Fazendo Renda Extra em Casa

Bem, o título é bastante sugestivo, não é mesmo pessoal???

Calma… calma… não estou falando de venda de produtos e cursos digitais por sites na internet especializados nisso!!! Embora também seja uma das formas de se fazer renda extra de casa… e muitas pessoas estão ganhando dinheiro com isso!!! Podes crer!!!

No meu exemplo, me refiro aqueles objetos que você não usa mais ou estão encostados num armário qualquer de sua residência, bem como parte de seu vestuário, que você nem sabia que existia, pois há tempos não faz mais uso dele. Pode parecer algo inimaginável!!! Não é? Mas, na verdade, se atentarmos para a quantidade de objetos ou até mesmo para a quantidade de roupas e sapatos que muitas vezes temos em casa, em bom estado e que não usamos mais…

Bem, vocês entenderam o que eu quis dizer, né?

Muitas pessoas tem o hábito de acumular muitas coisas, quer objetos de decoração, móveis e demais utensílios que, sequer fizeram uso de forma satisfatória desde a aquisição destes objetos e/ou utensílios…

Há outros casos e isso é mais comum entre as mulheres (rs…) de acumular muita roupa, calçados e bolsas ao longo dos anos, sem nem se aterem a essa prática…

Bem, seja acumulando objetos e utensílios diversos ou acumulando roupas, calçados e bolsas, não importando se quem realiza isso é do sexo masculino ou feminino… Não estou aqui para julgar ninguém, nem provocar uma guerra dos sexos!!! kkk… Mas o que algumas pessoas ainda não perceberam é que pode-se ganhar um dinheiro razoável, dependendo do que se tem em casa para vender e em bom estado de conservação, é claro!!!

Não quero dizer que vocês farão rios de dinheiro… Não, meus amigos!!! Longe disso!!!

O que digo é que se você peneirar bem seu guarda-roupa e aqueles objetos de decoração, prataria ou até mesmo relógios, bijuterias, que você não usa mais, mais que ainda estão servindo… há a possibilidade de se ganhar um bom dinheiro na venda destes produtos, principalmente é claro se estiverem ainda em bom estado de conservação e, no caso de relógios, bijuterias e calçados, por exemplo, você ainda tiver a caixa original destes produtos… certamente irão valorizar ainda mais suas vendas!!! Já pensaram nisso???

Você poderá me questionar, mas nesse momento de isolamento social em que vivemos, para quem irei vender tudo isso???

Muito simples!!! Você pode se utilizar de grupos de whatsapp, por exemplo, que esteja inserido(a), avaliar o perfil das pessoas supostamente interessadas nos produtos ou nas roupas que você esteja pensando em vender, depois num segundo momento, faria a divulgação desses produtos que você não quer mais para essas pessoas e/ou grupos interessados (fotografando e mandando pelo whatsapp). Ah!, aqui é importante mencionar, fotos legíveis e de vários ângulos, ok! Mas sempre lembrando, objetos ou produtos que ainda estejam em bom estado de conservação e num terceiro momento com os possíveis interessados, tratar de efetivar a venda.

Como são pessoas que vocês conhecem, algumas mais próximas outras nem tanto, sugiro, mesmo assim, que se encontre uma forma segura de fechar o negócio, como por exemplo, o interessado faz a transferência do dinheiro para sua conta e você encaminha o produto a ele, via correios ou se for algum vizinho ou membro da família, vá até ele ou combine algum local de encontro… Veja, são maneiras de se fechar o negócio… Mas isso, só será possível, se ambas as partes concordarem desta forma.

Há ainda, a utilização de sites específicos, em que você divulga o produto com as fotografias e seu preço e aguarda um estranho se interessar pelo que você está vendendo e após as tratativas fechar o negócio. Nesses casos, o próprio site se encarrega de viabilizar a transação entre as pessoas envolvidas. Enfim, são maneiras de se vender objetos pessoais, bastando para isso, fazer um inventário do que você não quer mais… Simples assim!!!

RECAPITULANDO:

-> Checar seus grupos de whatsapp e avaliar potenciais interessados nos produtos ou objetos que você pretenda vender;

> Divulgação dos produtos ou objetos postos à venda às pessoas interessadas (fotografias);

-> Efetivação da venda de uma forma acordada com a outra pessoa.

Bem, espero que com essas dicas, todos vocês possam fazer muitas vendas a seus familiares, amigos e conhecidos… e é claro, faturar um bom dinheiro nesses tempos de isolamento social. Forte abraço e boa sorte!!!

Erros e Acertos

Certamente vocês já viram aquela pessoa que no afã de querer ganhar muito dinheiro rapidamente investiu seus recursos conquistados com muito esforço, ao longo de anos de trabalho, num único investimento, preferencialmente na renda variável (rs…) e aí algum tempo depois…

Bem, não preciso nem dizer, né? Perdeu tudo!!!

Essa estratégia equivocada que muitos investidores de primeira viagem cometem é mais comum do que se imagina… Mas, por quê? Porque subestimam as oscilações do mercado financeiro, acreditando que vão ganhar muito dinheiro na Bolsa de Valores, só porque ouviram dizer que no ano passado o Índice Bovespa bateu mais de 115 mil pontos e com isso nesse ano o Índice Bovespa iria replicar a mesma trajetória de crescimento…

Só que veio um vírus lá da China só para bagunçar o coreto e pau na Bolsa… Um desastre total, pelo menos nas primeiras semanas do Coronavírus aqui no Brasil, vários circuit breakers foram acionados, e em alguns pregões, mais de um até e aquele céu de brigadeiro se transformou num tornado…

O importante é que toda crise, seja de que ordem for (econômica, profissional, sentimental, etc…) sempre traz ensinamentos os quais não podemos desprezar. E talvez, o grande ensinamento para os marinheiros de primeira viagem, no ramo de finanças pessoais, nessa crise do Coronavírus, diz respeito a “não colocar todos os ovos na mesma cesta”. Essa expressão é bastante conhecida, porém, muitos, na prática não conseguem agir desta forma, isto é, colocando seus investimentos em várias aplicações distintas, com níveis de risco diferentes.

Com isso, perdem muito dinheiro no mercado financeiro, por desconhecimento, medo e ganância…

Mas, como tudo na vida, tem os dois lados… O bom é que algumas pessoas aprendem com seus erros e a partir daí começam a tomar decisões na sua vida financeira, com muito mais prudência, conhecimento e adotando estratégias que até então desconheciam.

Bolsa de Valores não é cassino, como alguns pensam que é… Outro erro de muitas pessoas é analisar os papéis cotados na Bovespa só pela variação de sua cotação, esquecendo-se dos fundamentos daquela empresa, dentre eles o patrimônio líquido da mesma, endividamento e por aí vai…

Veja, Errar não é o problema!!! O problema é quais lições você irá tirar de seus erros, para não cometer os mesmos erros!!!

As consequências do Efeito Manada

Calma, calma… eu não estou falando do movimento dos bois dentro de uma fazenda… Na realidade, quando pensei nesse título, para mais um texto aqui no Blog, avaliei as consequências deletérias na vida da maioria das pessoas quando não se planejam com as suas finanças pessoais causando verdadeira sangria nos seus parcos rendimentos.

É impressionante como a maioria das pessoas tem comportamentos muito parecidos quando o assunto é endividamento. Eu explico: João (nome fictício) atrasa o pagamento das parcelas de seu empréstimo consignado, com aquela taxa super atrativa, conseguida com um correspondente bancário autorizado pelo Banco que tem conta corrente… Pois bem, muito preocupado, se dirige até a sua agência e após conversar com seu gerente, Adalberto (nome fictício), obtém deste uma redução do valor das parcelas que estava pagando. João pagava 500 reais mensais em um empréstimo financiado em 24 parcelas sucessivas… Pelo novo acordo fechado com seu gerente, João conseguiu reduzir o valor da parcela para 375 reais mensais… Pensou ele: “Uma pechincha!!!”, só que em vez de pagar em 24 meses, o novo contrato, refinanciado, passou para 48 meses. Eu pergunto: João fez bom negócio???

Certamente, alguns dirão que sim, pois a partir de agora, João terá melhores condições de arcar com o novo valor, entretanto, outras pessoas dirão: “Quem não consegue pagar 500 reais mensais não conseguirá pagar 375 reais!!!”

Bem, o objetivo deste pequeno exemplo que forneci a vocês é mostrar que independentemente do valor a que João terá que pagar, a dívida que era de determinado valor para ser paga em 24 meses, com a renegociação junto ao gerente do Banco, aumentou consideravelmente, arrisco dizer até que dobrou ou mais que dobrou, pois terá que ser paga em 48 parcelas mensais, embora com valor um pouco menor…

Muito provavelmente, os juros embutidos no contrato refinanciado, aumentaram consideravelmente o valor daquele empréstimo inicial contratado por João. Essa é a sistemática que vigora no nosso Sistema Financeiro. E o que fazer para fugir dessa armadilha!!!

Mudança de Mentalidade!!!

Veja, o foco das pessoas que objetivam sair desse atoleiro, terá que ser sempre o planejamento financeiro, buscando ter uma vida regrada do ponto de vista financeiro, gastando menos do que se ganha… Fácil? Não… mas possível, com planejamento e disciplina constantes…

E o que esse planejamento e disciplina constantes irão trazer? A tão sonhada liberdade financeira…

OBS: Os valores utilizados nesse texto para exemplificar o empréstimo contratado por João e o número de parcelas são meramente ilustrativos. Não tem nenhum valor legal!

Comportamento Humano em tempos de Pandemia

Muitos de vocês irão dizer que talvez esse não seja o escopo específico desse site… Aí com todas as vênias, desculpa o jargão jurídico, vou responder e esclarecer o que o comportamento humano em tempos de pandemia tem a ver com gastos ou finanças pessoais.

É inegável que o cidadão mais tempo em sua casa, com toda sua família, esteja suscetível a gastar mais em contas de luz, serviços de delivery, pacotes de internet e por aí vai… Mas o que talvez algumas pessoas não tenham se dado conta é que justamente nesse período em que ficamos mais tempo ou quase a totalidade do tempo em nossas residências deixamos, pelo menos a grande maioria das pessoas deixam (rs…), de efetuar compras desnecessárias ou supérfluas, pois como estão “presas” ou “confinadas” em suas casas não vêem muito sentido em efetuar determinados gastos, que não aqueles correntes, os quais não podemos deixar de efetuar.

Nessa esteira de raciocínio, podemos dizer que a Pandemia do Novo Coronavírus, ainda que de forma forçada, mudou significativamente o comportamento de muitas pessoas que antes, ainda que por motivos inúteis, efetuavam gastos totalmente desnecessários sangrando seus orçamentos domésticos e impedindo que formassem a tão sonhada reserva de emergência para ser utilizada em tempos de crise.

Sobre isso, pergunto a vocês… Há males que vem para o bem? Será que foi necessário um vírus, vindo do outro lado do planeta, trazendo sofrimento e angústia excessivos a todos nós para mudar o comportamento das pessoas, não só aqui no Brasil, como em boa parte do Mundo… É uma pergunta um tanto difícil de responder, pois haverá resposta para todos os gostos, mais uma coisa é certa, a Pandemia do Novo Coronavirus mudou radicalmente o comportamento humano em nosso País e digo mais, a partir do momento que começar a haver a flexibilização na maioria de nossas cidades e a vida “voltar ao normal” muitos cidadãos não serão mais os mesmos e talvez novos hábitos sejam implementados. Quem viver, verá!!!

Finanças Pessoais por etapas: algumas dicas e conhecimentos valiosos

Dica nº 1 de Finanças Pessoais: Se pague primeiro! Quer dizer: reserve antes de pagar suas contas, uma pequena quantia de seus ganhos ou remuneração para investir de forma constante, todos os meses. É melhor pouco, todos os meses, do que muito uma vez a cada dois anos, por exemplo… OBS.: Quanto mais puder investir, melhor é claro!!!

Dica nº 2 de Finanças Pessoais: Não faça compras por mero impulso! Analise se aquela compra é realmente necessária para vc… Se for, analise se vc precisa realmente comprar naquele momento ou esperar algum tempo para compra depois (alguns meses ou um ano depois) em melhores condições…

Dica nº 3 de Finanças Pessoais: Separe o dinheiro que você irá investir por objetivos, isto é, aquele da reserva de emergência para problemas inesperados (investimentos mais conservadores, ex: Tesouro Direto Selic); aquele para a realização de um sonho (por exemplo: uma viagem, compra de um carro novo, investir na educação dos filhos, etc.). Também pode ser tesouro direto selic ou um CDB de curto ou médio prazo e aquele que você irá investir na renda variável (bolsa de valores) visando turbinar seus lucros… Mas lembre-se: Dinheiro na bolsa de valores é para o longo prazo… Há muitas oscilações nessa modalidade de investimento, por isso, não se recomenda investir se nos meses seguintes você irá precisar dele… entendeu? É dinheiro para o longo prazo!!! Nesse caso, é melhor deixar em investimentos conservadores (ex: tesouro direto selic, CDB de curto e médio prazos, etc…) OBS: Se você não tem como investir em ações, não se preocupe, comece bem devagar com o tesouro direto selic, fazendo adesão em uma corretora de valores pela internet. A partir de 35 reais você já começa a investir em tesouro selic… portanto, BONS INVESTIMENTOS E MÃOS A OBRA!!! 💲💲💲

Dica nº 4 de Finanças Pessoais: Trace objetivos de curto, médio e longo prazos. Isso vai te ajudar a manter o foco sobre aquilo que você realmente deseja. Objetivos de curto prazo são aqueles que vão até dois anos, normalmente, com pequenas variações; Objetivos de médio prazo, são aqueles que vão de dois a cinco anos, normalmente; Objetivos de longo prazo, são aqueles que vão de cinco anos até dez, quinze, podendo chegar até a vinte anos, dependendo de seu objetivo. Veja, esse espaçamento de tempo entre os objetivos traçados, é muito importante para você assimilar em seu íntimo aquele objetivo formulado. Funciona como um compromisso seu com aquela meta traçada. OBS.: Porém nunca se esqueça de tempos em tempos rever suas metas e acompanhar se seu objetivo está no caminho certo ou não… Caso, você esteja se distanciando de seu objetivo inicialmente traçado, reveja suas metas…